30 setembro 2009

movimento foda-se tudo: os fundadores


Clique na imagem se quiser ler o que eles dizem, embora não seja recomendado.

28 setembro 2009

General Materazzi - Fragmento # 3

Pagarás eternamente por tudo que escreveres
"Não escrevas. Se escreveres, não assines. Se assinares, não publiques. A voz, ainda que enfática, pertence ao âmbito das coisas efêmeras.

Filtrada e traduzida pela memória, a fala passada é alvo e terreno das disputas presentes, num jogo de astúcia onde o objetivo é provar, com melhores ou mais numerosos argumentos, ser dono da versão legítima daquilo que 'cada um disse' e 'o que tudo isso quer dizer, afinal'.

No caso da escrita, o crítico tem o benefício da última palavra, o que facilita que ele se distancie na tentativa de apontar os limites da compreensão e as falhas do escritor. O crítico luta contra um adversário estático, embora a princípio desconhecido, e potencialmente hostil.

Ao autor será preciso prever e, antecipadamente, bloquear os possíveis ataques do crítico imaginário que, em última análise, é para quem se dirige o autor ardiloso quando escreve.

Considerando a raridade destas disposições telepáticas e teleológicas, convém falar pouco, escrever menos, assinar excepcionalmente e publicar jamais".

27 setembro 2009

25 setembro 2009

General Materazzi - Fragmento # 2

Mantenha-te vivo
"Dizem os velhos sábios que a maturidade intelectual do ser humano se dá por volta dos 40 anos de idade. Só a partir de então, e cada vez com mais propriedade, poderás, pela autoridade da experiência, proclamar publicamente como dados empíricos aquelas intuições da tua juventude, (mesmo que não as tenha comprovado empiricamente, e é aí que reside o bacana da coisa).

Dá-se que a prova mais inequívoca de vitória na vida é sobreviver, pois ainda que outros tenham, em vida, mais glórias que tu, se estiveres presente ao funeral deles, e não o contrário, serás tu a propor o brinde em memória do falecido".

24 setembro 2009

quem é do ramo logo saca

Não chute o cachorro morto. Se você olhar direito, talvez se identifique mais com o cão do que com a bota.

23 setembro 2009

a boca é d'um, a vida é d'outro


Se não quer que passem a mão, tire a bunda da janela

General Materazzi - Fragmento # 1

Quando se devem ignorar as Leis
"Em minha juventude fui um árduo legalista, enojando-me de toda subversão. Movia-me a constatação de que a Lei, ainda que injusta ou imprecisa, é una e, sendo as consciências individuais múltiplas e transitórias, em se seguindo todos a Lei, sobreviria alguma ordem.

Hoje, porém, com a experiência que adquiri nos meus governos e nos debates legislativos, quando se tratam especificamente da criação da Leis, percebo que as contingências (as mais variadas) muitas vezes se sobrepõem aos princípios e ao valor dos argumentos na determinação dos resultados destes debates.

Igualmente, no caso da modificação de Leis pré-existentes, guiam os legisladores muito menos o respeito a princípios gerais ou estratégias duradouras quaisquer do que os ganhos políticos ou materiais imediatos que esperam receber defendendo tal ou tal posição.

Constatei também, por minha experiência, que abundam as possibilidades de interpretação da Lei no momento de sua aplicação, e que as punições se apresentam mais rígidas ou mais brandas em dependendo do infrator e de sua estatura social.

Por isso, hoje defendo que, estando em conformidade com um princípio mais universal que aquele descrito em Lei, um cidadão se julgar no direito e no dever de transgredir o texto desta Lei, não deve hesitar em fazê-lo.

Para que não seja mal interpretado, enfatizo a condição sine qua non de estar subsidiado por este princípio mais abrangente no momento da transgressão, senão, também, fica fácil".

mercadologicamente falando


22 setembro 2009

uma de amor


Clique na imagem para vê-la num tamanho decente.

21 setembro 2009

Escritos Políticos do General Materazzi - ou Como alcançar a glória sem sujar as ceroulas

APRESENTAÇÃO
Pouco se sabe ainda da biografia do General Materazzi. O único ponto pacífico entre os estudiosos e pesquisadores parece ser o reconhecimento de que ele poderia ter sido tudo o que desejasse, desde que tivesse aprendido a usar corretamente as calças e trocasse o capacho da sua porta que dizia em várias línguas "SUMA DAQUI".

Contemporâneo de pensadores como Maquiavel, Da Vinci e Guicciardini, o General Materazzi reluz entre os mais renomados intelectuais de sua época. Formou-se em direito em 1498 e já em 1507, aos 27 anos, iniciou sua carreira meteórica no Exército, tendo posteriormente ocupado os cargos mais prestigiosos no governo de Florença.

No final de sua vida, Materazzi largou todas as glórias para se tornar animador de festas infantis numa cidadezinha fictícia no sul da Itália. Passou a morar, então, numa casa enorme e cheia de livros, embora não soubesse ler em nenhuma língua, a não se uma que ele mesmo inventara, mas que caiu no desuso depois que sua tartaruga de estimação morreu.

Mesmo analfabeto, sua produção literária foi extensa e permanece atual até os dias de hoje, ou pelo menos até a semana passada. Seus "Escritos Políticos" foram influentes e, segundo alguns autores, decisivos para os acontecimentos de 11/9 (BIAL, 2000). Fato este curioso, pois ele nunca publicou nada, e tudo que escrevia jogava para suas galinhas, ainda que elas tivessem algumas ressalvas quanto ao seu estilo demasiado aforístico.

Esta série se dedicará à publicação de fragmentos selecionados da sua obra prima "Escritos Políticos do General Materazzi - ou Como alcançar a glória sem sujar as ceroulas".

15 setembro 2009

garota esperta 4

- Recebi um recado da sua professora dizendo que você não fez o dever de casa de novo. Tá muito desleixada a senhorita, ouviu.
- Não tive tempo.
- Não teve tempo!? Passou a tarde inteira olhando pro vento, rolando tatu-bola. Tempo você teve, você que não aproveitou.
- Eu aproveitei. Por isso que não tive tempo.

14 setembro 2009

a hora da iluminação

Duas semanas depois da tal despedida, o cara acorda de sobressalto às 3h47' da manhã. Coração frenético, testa suada, ele conclui:
- Cazzo... então era isso que eu devia ter dito aquela noite.

08 setembro 2009

04 setembro 2009

por enquanto nunca

- Mais tarde a gente se fala.

Despediram-se, ambos sabendo que não haveriam de se falar tão cedo.

02 setembro 2009

hoje acordei com os dois pés esquerdos

Foi quando ele julgava que não tinha mais nada a perder que lhe tomaram tudo que lhe restava.

POLITICAMENTE CORRETO - especial contra homofobia

*Batman e Robin não cobraram cachê

01 setembro 2009

quem aposta na própria derrota vence, no mínimo, como profeta

O orgulho do palhaço é demonstrar a mediocridade alheia por meio do próprio fracasso.