25 fevereiro 2011

PRAGAS URBANAS - o retorno

23 fevereiro 2011

No mundo, meu papel principal foi como figurante

De tudo que já disse, na vida,
O grande aprendizado que tirei
Foi falar menos.

Buenos Aires

21 fevereiro 2011

É impossível precaver-se contra a quebra de uma premissa

A fé é forma de se apropriar do que se desejaria possuir.

18 fevereiro 2011

Não duvido nem deixo de duvidar

Muito antes pelo contrário.

15 fevereiro 2011


Brasília em chamas.

06 fevereiro 2011

De que me servem planos, sendo que até o espaço-tempo é curvo?

O que é que invade o espaço que se expande?

03 fevereiro 2011

Quando falo da autonomia da tartaruga,
Da sagacidade da coruja
E da perspicácia do gato,
Digo do que admiro
Distante do que sou.

No xadrez, o relógio ajuda. É um conforto saber o prazo do término da batalha.

De um jeito torto, o papel
Prolonga o desejo da árvore
De durar pra sempre.

02 fevereiro 2011