30 março 2011

O desapego era tudo que lhe restava.
Não foi o bastante,
Livrou-se dele também.

Notas de um sub-assessor auxiliar de vice-suplente adjunto

Em política, grande parte das reuniões serve apenas para agendar a próxima audiência, quando, impreterivelmente, será apresentado o relatório detalhado do encontro anterior.

28 março 2011

27 março 2011

Sinceridade não é dizer tudo que se sente.

Além de insuficientes as palavras à disposição, a narração simultânea das sensações, se não impossível, seria absolutamente enfadonha.

25 março 2011


Brasília

General Materazzi - Fragmento # 8 - Sobre o peso da palavra proferida

Não nega teus defeitos; afirma, antes, tuas qualidades.

"Pois toda palavra possui seu peso intrínseco, e algumas perduram na memória, associadas à tua imagem, ainda que, antes dela, tenhas usado um advérbio de negação.

Assim, para tua reputação, é mais proveitoso dizer "sou honrado", em lugar de 'não sou um maldito cretino', pois o peso do adjetivo perdura, enquanto o resto da sentença se perde. Pesa, portanto, com astúcia e cautela, a densidade do teu discurso.

Considerando o trato social, quando teu intuito é o galanteio ou a reverência, ressalta diretamente as melhores características de teu interlocutor. Será sempre mais elogioso dizer 'és linda' do que 'estás longe de ser horrenda'.

Uma vez ciente do impacto de tuas palavras, nos momentos de embate velado, podes utilizar a teu favor a elegante estratégia da negação de uma injúria, de forma que teu discurso, ainda que não completamente isento de cinismo, uma vez transcrito, não contenha acusações objetivas (para as quais sobre ti recairia o ônus da prova).

Desta forma, caso pretendas ofender sem comprometer-se com a afirmação do teu desprezo, podes dizer algo como: 'Nunca amaldiçoei o instante do vosso nascimento, nem vos considero um filho da puta asqueroso'".

Revista digital "Coisa com coisa"


Primeira parte da minha colaboração para a revista virtual "Coisa com coisa".
Para ler o resto, clique no link abaixo.

22 março 2011

19 março 2011

18 março 2011

Nos momentos de fartura é fácil menosprezar as medidas adotadas em tempos de escassez.

À primeira vista você não dá nada, mas depois que você conhece, dá menos ainda.

17 março 2011

Diálogos prováveis

- E ai, alguma novidade sobre aquele assunto?
- Até agora a informação mais precisa que deram foi "não sei ao certo".
- Então é isso.
- A menos que seja o contrário.
- Ou alguma coisa muito parecida.

A gente se conhece é na comparação com o diferente e na oposição com o semelhante.


Stencil - Brasília 2011

16 março 2011

Movimento Foda-se Tudo anuncia a criação do Núcleo de Atenção aos Órfãos do Bom Senso

O Movimento Foda-se Tudo (MFT), agente histórico na batalha em prol das pessoas classificadas pelo Ministério da Vida Alheia como "impróprias para o convívio humano", inova mais uma vez, com a criação do Núcleo de Atenção aos Órfãos do Bom Senso.

O novo Núcleo, já em funcionamento, é pioneiro no trabalho árduo de trazer alento e sensação de pertencimento aos portadores do chamado Distúrbio de Déficit de Superego (DDS). O mal atinge pelo menos 79 milhões de pessoas, apenas no Brasil. O número tende a aumentar.

Desconhecido até recentemente, o DDS já vem causando rebuliço na indústria farmacêutica, desde a publicação do artigo científico "Ausência de noção tem remédio?", de autoria do ilustre Dr. Killberg e financiado pela Hipocondríacos S.A..

Os principais sintomas do DDS são a falta de autocrítica, a insensibilidade perante o desprezo alheio e a perda de noção da realidade. Quem sofre desse mal tende a vagar errante, não encontrando acolhimento ou função na sociedade.

O curioso é que 87% dos que sofrem de DDS foram criados em famílias compreensivas e afetivas. Segundo Dr. Killberg, as famílias harmoniosas falham justamente por não serem capazes de preparar seus filhos para o mundo real e seus embates cotidianos.

O Núcleo de Atenção aos Órfãos do Bom Senso atua exatamente na perspectiva de reintegração social por meio de um "choque de realidade". O tratamento inclui a terapia medicamentosa prescrita pelo Dr. Killberg, além de doses periódicas de café e cigarros para estimular a produtividade. Eletrochoque e espancamento policial são utilizados ocasionalmente, em dias festivos.

Já para os sofridos casos de DDS agudo, a solução encontrada ainda é o encaminhamento para instituições universitárias (abrigo histórico dos desconectados do mundo), ou ainda para o ofício das artes, atividade de baixo potencial ofensivo, uma vez que a compreensão não é pré-requisito.

15 março 2011


Stencil - Brasília

14 março 2011

Por que tolerar a existência dos poetas ? ESPECIAL DIA DA POESIA

Em sua "Poética", Aristóteles define o ofício do poeta como sendo o de representar situações, ambientes e personagens possíveis, em oposição à atividade do historiador, que buscaria a narrativa do que realmente aconteceu. Nesse contexto, poesia e filosofia se aproximam, afirma o filósofo grego, por referirem-se ambas não ao particular, mas ao universal.

No poema 'O guardador de rebanhos', o eu-lírico de Alberto Caeiro define-se poeta e compara sua alma a um pastor que tem por rebanho suas idéias. Outra forma de referir-se à dupla vocação da poesia, tanto para a sistematização do conhecimento humano, quanto para a investigação do mundo natural.

Converter sentimentos em metáforas e objetos em símbolos é meio de acessar um sentido mais profundo e mais perene das experiências cotidianas. Quando um poema fala do escorpião e sua natureza impiedosa e imutável, reproduz uma mitologia que perpassa povos e tempos, territórios e culturas as mais distantes.

Dizer da vida que dura o tempo de um cigarro ressalta o que há de efêmero nessa natureza, enquanto dizer que o morto vira semente enfatiza o que há de cíclico, de renovação. São ambas imagens intuitivas, concisas e populares, próximas ou distantes da realidade a depender do momento e do ponto de vista do observador, mas igualmente válidas, ainda que aparentemente opostas.

Metáforas podem descrever a natureza de arquétipos ancestrais, sem deixar de referir-se por analogia a situações do presente. Escrever (e estudar) poesia é aproximar-se desse esforço coletivo e permanente da humanidade, de distinção entre o transitório e a essência.

É por isso que eu defendo que a poesia não seja eliminada do mundo por Decreto-Lei, e que os poetas, ainda que falsos, perdidos ou pernetas, não sejam fuzilados a priori, (ressalvadas as devidas exceções).

09 março 2011

Com a humanidade do jeito que está, ter filho não é mais acidente, é atentado.

Criança mesmo quando feia é linda.

O adulto, ainda que bonito, é um monstro.

03 março 2011

PRAGAS URBANAS - fashion

PRAGAS URBANAS - reloaded